Polícia do Rio trabalha com tese de envolvimento de Carlos Bolsonaro no caso Marielle

FOTO: CAIO CÉSAR/CMRJ

Do Blog do Kennedy,

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Nos bastidores das linhas de investigação sobre os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, a Polícia Civil do Rio trabalha com uma hipótese nova, a de envolvimento do vereador Carlos Bolsonaro no caso.

Segundo essa linha de investigação, Carlos Bolsonaro teria relação próxima com Ronnie Lessa, conhecido assassino profissional do Rio acusado de ter disparado contra Marielle e Anderson.

Carlos Bolsonaro e Marielle Franco tiveram discussão pública na Câmara Municipal. Há relatos de que o vereador se recusava a entrar no elevador se a vereadora estivesse dentro. Existia um claro clima de hostilidade entre os dois. A polícia trata com cautela essa hipótese, mas ela faz parte das apurações de um caso que está há 616 dias sem solução.

Outra hipótese em investigação é a de que Domingos Brazão, ex-deputado e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, tenha sido o mandante do assassinato da vereadora do PSOL.

Ouça a informação no áudio abaixo:

A Mídia Alternativa precisa da sua ajuda! Clique aqui e saiba como você pode nos ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *