Pannunzio sobre o Itaú no caso Lorena: “é racismo mesmo”

18/06/13, São Paulo – Brasil
Foto: Diego Abrahão, Publicada por Vitor Teixeira

A empresária Lorenna Vieira, afirmou ter sido vítima de preconceito e racismo em uma agência do banco Itaú, na quinta-feira 30. Em sua conta no Twitter, ela escreveu que foi retirada da agência pela Polícia Civil, “humilhada e esculachada”, por suspeita de fraude.

O delegado Fabrício Oliveira, da 22ª DP (Penha), mudou a versão do caso envolvendo Lorena Vieira, influenciadora digital e empresária, afirmando que a polícia foi chamada porque o banco Itaú suspeitou que a cédula de identidade era falsa. A empresária denunciou que funcionários do Itaú chamaram a polícia após ela tentar movimentar a própria conta, rebateu e disse que o documento foi emitido pelo Detran.

Segundo o delegado, perícias realizadas pela Polícia Civil verificaram que o documento usado por Lorena seria falso, apesar de afirmar que a denúncia de racismo continuará no inquérito, ele afirmou que a suspeita sobre a cédula de identidade foi o que motivou o acionamento da polícia pelo banco. 

O ator Zé de Abreu encerrou a conta no Banco no Itaú e disse que acredita mais numa negra do que no Banco que apoia o bolsonarista enrustido Luciano Huck.

A triste realidade é que o Itaú realmente foi racista e mostrou que não dá o devido treinamento para os seus “colaboradores” para ao menos disfarçar o racismo da instituição financeira.

O Jornalista Fábio Pannunzio resumiu bem a coisa toda:

Em tempo: o Banco Itaú deixou de pagar R$ 25 bilhões em impostos e infelizmente poucos tocam nesse assunto.

Edição: Flávio Rezende

CLIQUE AQUI e se inscreva no nosso canal do YouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *