abril 13, 2021

Recife: Marília arranca na frente em pesquisas do IBOPE e Datafolha




Levantamento do Ibope aponta que Marília Arraes tem 45% dos votos e João Campos aparece com 39%. Já pela pesquisa do Datafolha, ela amplia a vantagem: tem 41% da preferência dos recifenses, enquanto o candidato do PSB tem apenas 34%. Nesta quinta-feira (19), Marília participou de debate na Rádio Jornal, onde falou sobre sua trajetória e apresentou propostas para devolver a cidade ao povo do Recife. “Vamos colocar para funcionar o que o PSB sucateou nos últimos anos. Vamos colocar para funcionar tudo o que existe no Recife, mas foi fechado”, disse Arraes

A campanha da candidata a Prefeita do RecifeMarília Arraes (PT) comemorou a primeira pesquisa IBOPE sobre as eleições no segundo turno do Recife, que foi divulgada na noite de quarta-feira (18). No levantamento, Marília aparece seis pontos à frente do seu adversário João Campos, comprovando uma tendência de crescimento constante que já vinha se verificando no primeiro turno da campanha.

Pelo levantamento, Marília tem 45% dos votos e João Campos aparece com 39%. Dentro da margem de erro, Marília pode estar 12 pontos à frente de João Campos. “A campanha tá bonita, tá mobilizando o Recife, e tenham certeza, vamos crescer muito mais”, afirma Marília. Nesta quinta-feira, Marília participou de debate na Rádio Jornal, onde contou sobre sua trajetória na política e apresentou propostas para devolver a cidade ao povo do Recife.

“As urnas deram um grande recado no último domingo. Cerca de 70% do povo do Recife não quer mais o PSB”, disse Marília, demonstrando mais uma vez porque é a melhor escolha para a Prefeitura da cidade. “Me sinto preparada porque tudo na minha vida foi dado passo a passo”, disse. “Fui eleita vereadora uma vez, duas vezes, três vezes consecutivas. Sou a única mulher deputada federal de Pernambuco. Tudo na minha vida foi assim. Não foi fácil chegar até aqui”, relatou.

Ela se comprometeu em colocar para funcionar no Recife tudo o que a gestão do PSB sucateou nos últimos oito anos. Marília deu o exemplo da Casa da Criança, em Afogados, que está fechada e sem funcionar. “O candidato João chega prometendo o Hospital da Criança, que não está no seu programa de Governo, mas esconde que a Casa da Criança, em Afogados, está fechada”, ressaltou.

Promessas e sucateamento da Saúde

“Vamos colocar para funcionar o que o PSB sucateou nos últimos anos. Vamos colocar para funcionar tudo o que existe no Recife, mas foi fechado”. Marília também criticou as eternas promessas feitas pelos candidatos do PSB, que começaram há oito anos e continuam agora com João Campos.

“Há oito anos, Geraldo Júlio chegava prometendo Upinha, hospital, mas não fez nada. Só fez promessas. O Recife está cansado de promessas. João Campos está fazendo o mesmo. Porque acreditar que agora será feito?”

A candidata do PT também falou sobre o sucateamento do sistema de saúde municipal, que ficou evidenciado ainda mais por conta da pandemia. “Muita gente dorme na fila, sofre para ser atendido e ninguém faz nada. Até o ano passado, 28 equipes de saúde da família não tinham médicos. Vamos resolver esses problemas e ampliar a atenção básica”.

Fim das palafitas

No terceiro bloco do debate, Marília falou sobre os seus projetos para habitação e relembrou que foi durante as gestões do PT que as pessoas deixaram de viver em palafitas na cidade. “O PT tirou centenas de palafitas, mas o PSB não deu continuidade a um projeto que deveria ter sido levado adiante. Tem cinco conjuntos habitacionais parados na cidade, por exemplo”, elencou.

Marília afirmou que vai acabar com as palafitas na cidade e que vai dialogar com todos os setores da sociedade para buscar recursos para consolidar o projeto. “Vamos buscar recursos e parcerias com a iniciativa privada e com o governo federal. Você diz que não dá para fazer, mas dá sim. Vamos envolver todos os setores da sociedade.”

A candidata do PT também falou sobre a falta de políticas públicas da gestão do PSB em relação a construção de habitacionais. “São 15 habitacionais que passaram 4 anos parados. Você, o PSB, não prioriza a habitação. Se tivessem dado prioridade já estaríamos sem esse problema”.

Sentimento de mudança 

No último bloco, Marília encerrou sua participação falando sobre o sentimento de mudança que o povo do Recife quer para a cidade. “Estamos discutindo o futuro do Recife, se é para continuar como está ou se vamos mudar para melhor”, comparou. “O que está em jogo é a continuidade ou não do projeto do PSB. Eu não vou flexibilizar meu compromisso ideológico como o PSB faz e vem mostrando nos últimos tempos.”

A candidata do PT também falou sobre os ataques que vêm sofrendo durante a campanha. “Hoje eu passei na rua e tinha lambe lambe com fotos minha. Há um desespero por um projeto de poder. Se você, eleitor, receber um card falando da gente, é agressão”, alertou.

Da Redação da Agência PT