O Eduardo Leite é um gay reacionário

O Eduardo Leite é um gay reacionário

julho 4, 2021 0 Por admin




Por Flávio Rezende, editor do Blog.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite foi se revelou gay numa atitude que aparentemente é um ato desesperado de lançamento antecipado de uma candidatura presidencial da impopular da “terceira via”.

A sexualidade é o que menos importa em relação ao Eduardo Leite. O que o governador tucano faz entre quatro paredes é um problema dele, porém os projetos que ele defende é um problema nosso, ou seja, ele é um bolsonarista que diz não apoiar o Bolsonaro apesar de ter votado nele em 2018.

O Eduardo Leite não se importa com o sofrimento do povo pobre que passa fome, sofre com o desemprego, está perdendo direitos e convive a duras penas com a carestia nos supermercados.

O público que o gay Eduardo Leite quer atender é pessoal da Faria Lima que usa sapatenis. Ele não se importa nem um pouco com o povão.

Eduardo Leite defende as privatizações que vão desempregar trabalhadores e aumentar o preço dos serviços prestados pelas estatais piorando ainda mais a situação do povo brasileiro.

Eduardo Leite é do PSDB, o partido que quando governa agride de forma violenta através da PM os professores, estudantes e trabalhadores que reivindicam direitos.

A grande mídia ficou toda serelepe com a revelação nem um pouco corajosa do governador que num ato de oportunismo quis usar a própria sexualidade para se promover politicamente.

Analisando o voto do governador Eduardo Leite em 2018 e a defesa que ele faz do modelo econômico do governo Bolsonaro podemos concluir que o governador gaúcho é um gay reacionário que trabalha apenas pelos ricos e defende políticas que prejudicam o povo pobre.

Essa denúncia tem que ser feita para que as pessoas não confundam as coisas. O que realmente prejudica o povo é tirar deles direitos e dinheiro e não a sexualidade dos políticos.

Sigamos em frente expondo as contradições que precisam ser expostas.

Vida que segue.