Presidente do Afeganistão renuncia e deixa o país; Talibã afirma que controla palácio presidencial

Presidente do Afeganistão renuncia e deixa o país; Talibã afirma que controla palácio presidencial

agosto 15, 2021 0 Por admin

© Sputnik / Ramil Sitdikov

Da Sputnik

A governança do país será agora transferida para um conselho temporário, que inclui o chefe do Supremo Conselho para a Reconciliação Nacional e ex-presidente afegão Hamid Karzai.

Um alto funcionário do Ministério do Interior do Afeganistão afirmou à Sputnik que o presidente Ashraf Ghani deixou o país com destino ao Tajiquistão. De lá, segundo a fonte, Ghani partirá para um outro país ainda não revelado. A fonte acrescentou que o presidente viajou acompanhado do conselheiro de segurança nacional afegão, Hamdullah Mohib. A informação foi confirmada por Abdullah Abdullah, presidente do Conselho de Reconciliação Nacional do Afeganistão, no Facebook, onde informou que também deixou Cabul.

Abdullah Abdullah, presidente do Conselho de Reconciliação Nacional do Afeganistão, durante entrevista à agência britânica Reuters no Hotel Willard em Washington, EUA, 25 de junho de 2021

© REUTERS / KEN CEDENOAbdullah Abdullah, presidente do Conselho de Reconciliação Nacional do Afeganistão, durante entrevista à agência britânica Reuters no Hotel Willard em Washington, EUA, 25 de junho de 2021

Uma fonte do serviço de inteligência do Tajiquistão, contudo, disse à Sputnik que Dushanbe não possui informações sobre o voo de Ghani para o Tadjiquistão. “Não temos informações de que o presidente afegão Ashraf Ghani voou para o Tajiquistão”, disse a fonte.

Neste domingo (15), o Talibã (organização proibida na Rússia e em outros países) afirmou que ordenou suas forças para entrarem em Cabul. O movimento afirma que já controlam o palácio presidencial. O Talibã já controlava os arredores de Cabul e entrou em vários distritos da capital. O movimento declara querer evitar a violência na tomada da capital e procurar negociar uma transferência de poder com o governo afegão.

Com a saída de Ashraf Ghani, a governança do Afeganistão será agora transferida para um conselho temporário, que inclui o chefe do Supremo Conselho para a Reconciliação Nacional e ex-presidente afegão Hamid Karzai. O chefe do Supremo Conselho para a Reconciliação Nacional solicitou tempo ao Talibã para negociar antes de o movimento entrar em Cabul.

Segundo o Talibã, o Afeganistão não deve ter nenhum governo de transição e poder deve ser entregue ao movimento. Ainda assim, o Talibã destacou o mulá Abdul Ghani Baradar, vice-líder e negociador do movimento, para participar das negociações sobre o futuro do país.

O mulá Abdul Ghani Baradar, o vice-líder e negociador do Talibã, e outros membros da delegação participam da conferência de paz afegã em Moscou, Rússia, em 18 de março de 2021.

© REUTERS / ALEKXANDR ZEMLIANICHENKO/POOL VIA REUTERSO mulá Abdul Ghani Baradar, o vice-líder e negociador do Talibã, e outros membros da delegação participam da conferência de paz afegã em Moscou, Rússia, em 18 de março de 2021

Anteriormente, o ministro do Interior do Afeganistão, Abdul Sattar Mirzakwal, havia declarado que a transferência de poder para o governo de transição seria realizada em um ambiente seguro e pacífico.

Neste domingo (15), pelo menos 40 pessoas ficaram feridas em enfrentamentos nos arredores de Cabul. Dessa forma, e para evitar novos confrontos, foi imposto um toque de recolher em Cabul a partir das 21h00 (14h no horário de Brasília). 

Conselho de Segurança da ONU

A Estônia e a Noruega pedem convocação, o mais rápido possível, uma reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre o Afeganistão.

“A Estônia e a Noruega […] convocaram uma reunião do Conselho de Segurança da ONU a ser convocada o mais rápido possível para examinar formas de evitar uma escalada do conflito”, disse o vice-embaixador da Estônia, Andre Lipand. Lipand acrescentou que a Estônia pede uma solução política para o conflito.

Em um avanço avassalador, o Talibã dominou quase todo o Afeganistão em pouco mais de uma semana, apesar dos bilhões de dólares gastos pelos EUA e pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), que estiveram quase duas décadas no país tentando conter o movimento desenvolvendo as forças de segurança afegãs.

Atualmente, os principais membros da equipe dos EUA na capital afegã trabalham no aeroporto de Cabul, afirmou um funcionário norte-americano. Menos de 50 funcionários da embaixada dos EUA estão no momento em Cabul.